sexta-feira, 1 de junho de 2012

La maison où j'ai grandi (1966)



Dois meses depois do lançamento de Françoise Hardy in English, a cantora já tinha material suficiente para um novo LP em francês. Com a junção de conteúdos dos compactos lançados ao longo de 1966, no mês de novembro sai o novo disco: La maison où j’ai grandi. Mas aquele ano  reservou muitos acontecimentos que favoreceram a formação do disco.

Primeiro porque logo no início do ano, de 27 a 29 de janeiro, Françoise participou do 16º Festival da Canção Italiana de Sanremo. No famoso festival, realizado anualmente, Hardy interpretou a canção Parlami di te, escrita por Vito Pallavicini e musicada por Edoardo Vianello. Desde que lançou o álbum Françoise Hardy canta per voi in italiano, em 1963, a cantora lançou compactos com músicas suas versionadas ao idioma e chegou a gravar canções inéditas, como La tua mano, em 1964, e Parlami di te, que concorreu no concurso.

Apresentação de Françoise Hardy no Festival de Sanremo, em 1966

Durante Sanremo, Françoise conheceu duas músicas que foram incluídas em La maison où j’ai grandi. Edoardo Vianello, que fez a melodia de Parlami di te, também participou do festival com uma canção de sua autoria, Ci sono cose più grandi. A canção foi versionada em francês por Françoise e virou Il est des choses. Entre outros participantes do concurso, também estava o famoso cantor Adriano Celentano, que participou com uma criação autobiográfica: Il Ragazzo della via Gluck. A música não foi selecionada para a final, mas, encantada, Françoise deseja também adaptá-la para o seu quinto álbum em francês. A música adquire reconhecimento e se torna a faixa título do disco.

Ao longo do ano de 1966, Françoise trabalhou bastante na Inglaterra, onde gravou novamente seus discos. Em junho, ela faz uma  segunda turnê de apresentações no cabaré Hotel Savoy. Na ocasião, ela estreia no palco usando um smoking criado Yves Saint Laurent. O estilo de Françoise Hardy agradou tanto o público que ela adotou a peça, que acabou revolucionando o quarteirão Chelsea. Além disso, Hardy foi uma das primeiras a usar a minissaia, inventada por Mary Quant.



 Françoise interpreta Il est des choses e La maison où j'ai grandi no Tom Jones Show, na Inglaterra

  Françoise no Hotel Savoy, usando o smoking criado por Yves Saint Laurent, em 1966

Durante os shows do Hotel Savoy, Françoise conhece o diretor cinematográfico John Frankenheimer, que a convida para um papel no filme Grand Prix (Grande Prêmio), que tinha como tema as corridas automobilísticas. Durante cinco meses, em 1966, Françoise esteve presente em vários circuitos de Fórmula 1, entre eles Mônaco, Spa-Francorchamps, Zandwoort e Monza. Quando esteve em Mônaco, Françoise faz uma apresentação memorável para uma grande plateia, na qual estava presente a atriz e então princesa de Mônaco Grace Kelly. Na primeira projeção pública de Grand Prix, que aconteceu  em 21 de dezembro, em Nova York, a cantora foi convidada para evento pela Metro Goldwyn Mayer junto à estrela do filme, Yves Montand. Nesta ocasião, a Warner, em acordo com a Vogue, distrui os discos de Hardy no mercado americano. Ainda em 1966, Françoise abriu tempo para fazer shows no Olympia. Na ocasião, o cantor Bob Dylan, que estava de passagem por Paris, fez questão de encontrá-la pessoalmente. 


 Cena de Françoise Hardy em Grand Prix


  

Toda a estética e a moda era favorável ao objetivo do seu então namorado, Jean-Marie Périer, que a fotografava e usava amplamente as imagens capturadas nas capas de discos e nas revistas. Françoise Hardy participou de numerosos programas de televisão ingleses e acabou sendo levada para o lado de estrelas como Beatles e Rolling Stones. Diante dessa  popularidade crescente, a Vogue Discos lhe concedeu uma gravação de mais canções em inglês, que se converteram em Françoise Hardy in English (Veja AQUI mais informações sobre o álbum). No fim do ano, a cantora estrela outro especial, intitulado Françoise Hardy Blues.

À esquerda, Mick Jagger posa ao lado de Hardy. Acima, Bob Dylan encontra com Françoise Hardy Hardy  no backstage do Olympia, em 1966


 No mais, o quinto LP de Françoise traz uma versão francesa de uma música de Ennio Morricone, Se telefonando, sete composições autorais da cantora e a música Rendez-vous d’automne, mais uma composição certeira de aceitação do público feita pela dupla Jean-Max Rivière e Gérard Bourgeois. Esta última, também obteve sucesso. A versão em inglês saiu primeiro em LP do que o original em francês. Ao todo, apenas duas músicas dos compactos ficaram de fora: Je ne suis là pour personne, de Françoise Hardy, e Tu verras, de Guy Bontempelli. Apesar desta última não ter sido incluída, a parceria firmada entre Françoise e o compositor renderiam um grande sucesso no ano seguinte.


1. Je changerais d'avis (Se telefonando) (Ghigo del Chiara, Maurizio Costanzo - Ennio Morricone)
2. Si c'est ça (Françoise Hardy)
3. Rendez-vous d'automne (Jean-Max Rivière - Gérard Bourgeois)
4. Je serai là pour toi (Françoise Hardy)
5. Peut-être que je t'aime (Françoise Hardy)
6. Il est des choses (Ci sono cose più grandi) (Françoise Hardy - Sabata, Edoardo Vianello)
7. Comme (Françoise Hardy)
8. Mes jours s'en vont (Françoise Hardy)
9. Qu'ils sont heureux (Eddy Marnay - André Popp)
10. Surtout ne vous retournez pas (Françoise Hardy)
11. Tu es un peu à moi (Françoise Hardy)
12. La maison où j'ai grandi (Il ragazzo della via Gluck) (Luciano Beretta, Michele del Prete - Adriano Celentano)

BONUS: MÚSICAS DE COMPACTOS
 • Tu verras (Guy Bontempelli)
• Je ne suis là pour personne (Françoise Hardy)


(Músicas que não foram incluídas em nenhum LP) 
  • Il saluto del mattino (Le premier bonheur du jour) (Vito Pallavicini - Franck Gérald, Jean Renard)
• La tua mano (Vito Pallavicini - Ezio Leoni)
• Vorrei esserei lei (J'aurais voulu) (Vito Pallavicini - Françoise Hardy)
• Devi ritornare (Only you can do it) (Vito Pallavicini - Charles Blackwell)
• La notte sulla città (La nuit est sur la ville) (Vito Pallavicini - Françoise Hardy)
• Non svegliarmi mai (Don't come any closer) (Vito Pallavicini - Charles Blackwell)
• Ci sono cose più grandi (Sabata - Edoardo Vianello)
• Parlami di te (Vito Pallavicini – Edoardo Vianello)
• Nel mondo intero (Dans le monde entier) (Vito Pallavicini - Françoise Hardy)  
Il ragazzo della via Gluck (Luciano Beretta, Michele del Prete - Adriano Celentano)    

2 comentários:

  1. O Link dos compactos italianos não está abrindo! : (
    Valeu por disponibilizar este material!
    Muito bom saber que tem gente tão louca por FH como eu :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani, o problema com o link dos compactos italianos já foi corrigido. O download já está novamente disponível. Quaisquer problemas em relação aos links, por favor, peço aos internautas que entrem em contato!

      Excluir