sábado, 26 de maio de 2012

Le premier bonheur du jour (1963)



Depois da bem sucedida vendagem do primeiro trabalho musical de Françoise, o ano de 1963 iria trazer mais surpresas à cantora. O EP contendo Tous les garçons et les fillles atinge a marca de 1 milhão de discos vendidos, fazendo com que a garota de então 19 anos se tornasse instantaneamente em uma artista consagrada pelo público e pela mídia.

Dando continuidade a seu trabalho, Françoise planejava um novo LP para o final do ano. Em 23 de março, a cantora viaja a Londres para participar do Concurso Eurovision de Música. Representando Mônaco, Hardy apresentou uma composição sua, a canção L’amour S’en Va, que atingiu o 5º lugar no ranking do festival. A participação da cantora também foi determinante para que ela começasse a ser reconhecida também em outros países europeus.

Performance de Françoise no Festival Eurovision de 1963


Enquanto preparava o LP, a artista gravou scopitones com o diretor Claude Lelouch, lançou compactos e fez sua primeira estreia no cinema.  O cineasta Roger Vadim fechou com Françoise seu primeiro trabalho cinematográfico em Un Chateau En Suède (Um castelo da Suécia). O filme tratava-se de uma adaptação de uma peça de teatro escrita por Françoise Sagan. Depois das gravações, festas de gala e de turnês, a francesinha faz suas primeiras aparições no Olympia, a partir de 7 de novembro – os shows, feitos para um Musicorama organizado pela rádio Europe 1, duraram oito semanas, em parceria com Richard Anthony.

Tal como o primeiro álbum, o segundo LP de Françoise Hardy, apesar de não titulado, é conhecido por sua música de maior sucesso. E isso seria um hábito comum nos discos da cantora, desde então. Le premier bonheur du jour é uma composição de Franck Gérald e Jean Renard que se tornou muito popular. Entre muitas regravações, em 1968, o grupo brasileiro Os Mutantes se encontraram com Françoise Hardy em Paris para pedir permissão para gravar uma versão psicodélica da música.

 Jean-Marie Périer, Françoise Hardy e Bruno Coquatrix, no Teatro Olympia, em 1963


Françoise no palco do Olympia


O álbum conta também com seis composições autorais e três versões de canções inglesas traduzidas ao francês, incluindo uma música de Paul Anka. O disco traz ainda, mais uma vez, outro hit composto por Jacques Dutronc, que se tornaria febre na voz de Françoise. A canção L'amour S'en Va não foi incluída no LP, estando inclusa em um compacto lançado logo após Festival Eurovision. Outras músicas, como Bien Longtemps, também só estão presentes em compactos da época ou em coletâneas. 



 1. Le premier bonheur du jour (Franck Gérald - Jean Renard)
2. Vas pas prendre a tambour? (Maurice Vidalin - Jacques Dutronc)
3. Saurai-je? (Françoise Hardy)
4. Toi, je ne t'oublierais pas (André Salvet, Claude Carrère - Jean-Pierre Bourtayre)
5. Avant de t'en aller (Think about it) (Françoise Hardy - Paul Anka)
6. (Une fille) Comme tant d'autres (Françoise Hardy)
7. J'aurais voulu (Françoise Hardy)
8. Nous tous (Françoise Hardy)
9. L'amour d'un garçon (The love of a boy) (Françoise Hardy - Burt Barcharach)
10. Le sais-tu? (Françoise Hardy)
11. L'amour ne dure pas toujours (Françoise Hardy)
12. On dit de lui (It's gonna take me some time) (Françoise Hardy - Stirling, Tempkin)


• L'amour s'en va (Françoise Hardy)
Je pense à lui (A wonderful dream) (Original: Norman Margolies - 1962. Versão: F. Hardy, André Salvet)
Que aime t'il vraiment? (Your nose is gonna grow) (Original: Hal Winn - 1962. Versão: F. Hardy)
Bien longtemps (Françoise Hardy) 

3 comentários:

  1. O link está funcionando, mas na hora que vou baixar a página redireciona para a página inicial e não consigo baixar o arquivo. Poderia me ajudar? Obrigado.

    ResponderExcluir